Decreto anulará atos na Venezuela

Presidente Nicolás Maduro vive crise com o parlamento do país, de maioria oposicionista

Por felipe.martins , felipe.martins

Caracas - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta sexta-feira que vai emitir, nas próximas horas, um decreto especial de emergência para tornar sem efeito decisões que tome o Parlamento venezuelano, onde a oposição é maioria. Maduro reagia à aprovação, quinta-feira, de uma moção de censura do Parlamento venezuelano contra o atual ministro de Alimentação, Rodolfo Marco Torres. Parlamentares dizem que a Constituição da Venezuela obriga o chefe de Estado a retirar o ministro do cargo.

Vamos verificar esses artigos da Constituição para fazer um decreto, no quadro do decreto com vigor constitucional (de emergência nacional), que emiti em janeiro, para deixar sem efeito, constitucionalmente, enquanto durar a emergência econômica, qualquer sabotagem que a Assembleia faça contra qualquer ministro, instituição ou órgão do poder popular”, disse o presidente.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia