Por thiago.antunes

Genebra - O ministro do exterior da Jordânia Nasser Judeh e o Secretário de Estado dos Estados Unidos John Kerry mantiveram encontro bilateral em Genebra para reafirmar a necessidade urgente do fim das hostilidades na guerra civil da Síria. 

Os representantes declararam à imprensa que é fundamental o cessar fogo com ao ingresso imediato de equipes de ajuda humanitárias na região de Aleppo, duramente atacada nos últimos dias. Para o governo americano, deve haver o acompanhamento internacional de uma transição política que não prejudique ainda mais os civís. O encotro de Kerry e Judeh antecede reunião internacional para tratar do assunto, na capital Suíça.

O ministro jordaniano Nasser Judeh e o Secretário John Kerry deram entrevista sobre a 'trégua' na Síria Efe

Russos

Nos bombardeios promovidos por caças da aviação síria, pelo menso 250 civis foram mortos, entre eles váriosmédicos e pacientes em um hospital, o al-Quds, mantido pela ONG Médicos Sem Fronteiras. Neste ataque, foram 50 mortos, entre eles o único pediatra em atividade na região também foi morto.

Na Rússia, o ministério da defesa divulgou nota onde incita a inclusão da região de Aleppo nas negociações do "regime temporário de trégua" , segundo informam as agência de notícias russas. Há indícios de um processo nesse sentido. "No momento, há um processo ativo de negociação que visa estabelecer um regime de trégua também na província de Alepo", informa a agência de notícias Interfax, que cita o general Sergei Kuralenko, responsável pelo centro de monitoramento russo de cessar-fogo na Síria.

Sobreviventes protestam em Aleppo contra os bombardeios síriosEfe

O general Kuralenko não informou em que ponto estaria a negociação do "regime de trégua" para Aleppo, mas garantiu que o cessar fogo em torno da capital Damasco foi estendido por mais 24 horas, em decisão conjunta entre autoridades sírias e dos Estados Unidos.

Vaticano

O Papa Francisco pediu, durante a celebração da missa do Angelus, diante de milahres de fiéias, na prça de São Pedro, que a trégua na Síria seja respeitada. O apelo do sumo pontífica é dirigido a todas as partes que estão direta ou indiretamente envolvidas no conflito e expressou “dor profunda” ante os combates que prosseguem em luta:"Peço a todas as partes que fortaleçam o diálogo em curso, o único caminho que conduz à paz", declarou 

Você pode gostar