Alemanha amplia regras para consumo de maconha medicinal

País visa dar mais conforto a pacientes muito debilitados, sem outra escolha, e vai inclusive cobrir gastos do tratamento

Por O Dia

Alemanha - O governo alemão anunciou que as regras para consumo de maconha estarão mais frouxas para pessoas com doenças severas e que não tenham outra opção de tratamento a partir do primeiro semestre de 2017, de acordo com um projeto de lei. Extratos de maconha e flores secas poderão ser comprados em farmácias com receita médica e serão bancados pelo sistema público de saúde.

Vítimas de Parkinson, câncer e outros tinham que ter aprovação Justiça alemã para uso de maconhaEFE

"Nossa meta é que as pessoas seriamente doentes sejam tratadas da melhor maneira possível", explicou o ministro da Saúde, Hermann Groehe, em um comunicado.

Até então, pacientes vítimas de Parkinson, câncer, Aids ou esclerose múltipla tinham que ter aprovação especial da Justiça alemã para usar a maconha para ajudar a amenizar a doença e eram obrigados a cobrir os gastos.

A maconha medicinal já é usada em países europeus como a Itália e a República Theca. Um caso peculiar na Europa é o de Portugal, que descriminalizou todas as drogas de consumo pessoal, mas não permite a maconha para tratamento médico. Já alguns Estados norte-americanos descriminalizaram o consumo da planta.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência