Por lucas.cardoso

Bagdá - O território iraquiano controlada pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) diminuiu de 40% para 14%, informou nesta quarta-feira o porta-voz do governo do Iraque, Saad al Hadizi. "Anunciamos que a presença do EI nas províncias iraquianas caiu, já que antes ocupava 40% do território do Iraque e agora está somente em 14% das terras que se apossou desde que entrou nelas em 2014", destacou Al Hadizi em uma breve declaração à imprensa em Bagdá.

Nesse sentido, o porta-voz ressaltou que seu governo outorgou uma extrema prioridade à "guerra existencial" contra o EI e que o esforço governamental está centrado em prosseguir na luta até que os grupos terroristas do EI sejam eliminados totalmente. Além disso, indicou que continuarão com as operações de volta dos deslocados a seus lares e com a reabilitação das cidades libertadas do controle jihadista para restaurar a estabilidade.

Por fim, Al Hadizi disse que os atentados praticados hoje em Bagdá não impedirão que as Forças de Segurança iraquianas prossigam com seu trabalho de libertar e derrotar o EI. O grupo terrorista matou hoje pelo menos 93 pessoas e deixou outras 161 feridas em três atentados realizados em dois bairros de maioria xiita e outro sunita em Bagdá, em uma dos dias mais sangrentas nos últimos meses no Iraque.

As tropas iraquianas, com o apoio de milícias xiitas, se enfrentam desde junho de 2014 ao grupo jihadista sunita, que declarou nessa data um califado nos territórios que controla no Iraque e na vizinha Síria.

Você pode gostar