Por bianca.lobianco

Rio - O país perde anualmente R$ 8 bilhões ao enterrar o lixo que poderia ser reciclado, de acordo com o Cempre (Compromisso Empresarial para Reciclagem). Com apenas 3% de seu lucro reaproveitado, o Rio de Janeiro também não tem muitos motivos para comemorar, nesta terça-feira, o Dia Mundial da Reciclagem. Diariamente, quase dez mil toneladas de lixo que poderiam ter outro destino vão para aterros sanitários ou são despejados irregularmente, poluindo rios e lagos. Bem diferente de capitais europeias, que chegam a recuperar 40% de seus resíduos.

Coleta seletiva de resíduos sólidos representa apenas 1% em municípios do RioDivulgação

Um dos 3 Rs que formam o pilar da sustentabilidade, a reciclagem não parece ser prioridade nas políticas públicas voltadas para o meio ambiente no estado. Nas cidades da Região Metropolitana, em 2014 e ainda em 2015, a coleta seletiva de resíduos recicláveis representava, em média, apenas 1% do total do serviço de recolhimento de lixo nos municípios, de acordo com o Ministério Público. Uma parcela bem distante dos 10% determinados pelo Plano Estadual de Resíduos Sólidos do Rio, criado pela Secretaria de Estado do Ambiente.

O MP cobra que as prefeituras cumpram a Lei Nacional de Resíduos Sólidos e outras leis e decretos estaduais que ampliam a coleta seletiva, com a contratação de cooperativas de catadores e educação ambiental nas escolas públicas.

RECICLAGEM 2

APOIO A CATADORES E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Ações da iniciativa privada e da sociedade organizada querem mudar o panorama da reciclagem no Rio. A Ambev, por exemplo, acaba de anunciar nova parceria para ampliar o apoio a cooperativas de catadores. A empresa de bebidas dará suporte técnico e treinamentos com foco em reaproveitamento de vidros ao Pólo de Gramacho. A ação faz parte do programa Ambev Recicla, que reúne 1.200 catadores e 60 cooperativas em 10 estados.

Mais que apoiar quem já recicla é ensinar a reciclar. Na terça, a SuperVia e a ONG EccoVida realizam na Central do Brasil uma Oficina de Artesanato Sustentável. Quem passar pela estação também participará de mais uma edição da campanha ‘Mosquito Zero’.

BOAS AÇÕES EM DIA 

O Shopping Bay Market é o primeiro do estado a apoiar o projeto ‘Lacre do Bem’. Um posto arrecada lacres de latinhas de alumínio para trocá-los por cadeira de rodas para doar às entidades que cuidam de crianças com paralisia infantil.

A Supergasbras lança amanhã a campanha ‘Aquecendo Corações 2016’ para ajudar instituições de idosos.Serão 11 postos no Rio para receber doações de agasalhos, cobertores, fraldes geriátricas e produtos de higiene pessoal.

Um robô para solução da coleta e descarte de resíduos garantiu aos alunos do Colégio Franco Brasileiro o ouro em competição internacional de robótica na Espanha.

Você pode gostar