Em ofensiva contra Estado Islâmico, tropas do Iraque entram em Fallujah

Poucas famílias de civis conseguiram deixar a cidade antes do início da ofensiva. Cerca de 50 mil ainda estão presos no local

Por O Dia

Iraque - As forças iraquianas entraram na manhã desta segunda-feira, em Fallujah, após dias de cerco, com o objetivo de reconquistar a cidade, reduto dos jihadistas do Estado Islâmico (EI) nas proximidades da capital do Iraque, Bagdá.

Segundo representantes do Exército iraquiano, as tropas, que atuam em três frentes, sofreram forte resistência dos militantes do grupo terrorista. O comandante da operação, Abdelwahab al-Saadi, disse que a coalizão internacional e aviões de guerra iraquianos estão fornecendo apoio aéreo.

Tropas curdas cooperaram com exército e liberaram vias em operação contra Estado Islâmico no IraqueEFE

Apenas poucas famílias de civis conseguiram deixar a cidade antes do início da ofensiva iraquiana. Autoridades estimam que cerca de 50 mil pessoas estejam presas em Fallujah e temem que sejam usadas como escudo humano pelos jihadistas do EI.

Segundo o porta-voz dos EUA, o coronel Steve Warren, os jihadistas "mantêm a população prisioneira para se esconder entre os civis".

Fallujah foi a primeira cidade iraquiana a cair nas mãos do EI, ainda em janeiro de 2014, meses antes de declararem o Califado na região entre Iraque e Síria.

Se o controle da cidade for retomado, isso irá representar um grande golpe para o grupo. Nos ataques dos últimos dias morreram 70 jihadistas, entre eles o líder do EI em Fallujah, Maher al Bilawi.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência