Líderes europeus se reúnem para traçar rumos da UE sem o Reino Unido

Encontro será nesta terça-feira. Mercados voltam a cair

Por O Dia

Bruxelas - Ainda amargurados pelo resultado do referendo do Reino Unido, líderes europeus se reúnem hoje em Bruxelas para traçar os próximos passos do continente, que quer pressa no ‘brexit’. Já se fala até em descredenciar o inglês como uma das línguas oficiais do bloco. A correria se justifica: mais uma vez os mercados caíram na Europa, nos EUA e aqui no Brasil. Duas agências de classificação de risco rebaixaram a nota britânica, com viés de baixa.

Cameron espera ser substituído até setembro. Merkel pediu que o processo ‘não caia em ponto morto’Efe

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou nesta terça-feira que não pode haver nenhum tipo de contato com Londres sobre a saída do Reino Unido da União Europeia até que o governo britânico comunique oficialmente a Bruxelas o desejo de abandonar a UE. Já o primeiro-ministro David Cameron disse, no Parlamento, que não dará as costas à Europa. “Precisamos determinar o tipo de relação que queremos com a UE e, com razão, esta é uma decisão que deverá ser tomada pelo próximo primeiro-ministro e seu gabinete”, reiterou Cameron.

Ele informou que criou um “grupo do brexit”, que será encarregado de assessorar o governo nas complexas negociações com a UE depois da decisão do eleitorado britânico. Cameron comunicou que, por enquanto, o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, que estabelece o processo de negociação para a ruptura, não será ativado.

Clique sobre a imagem para acompanhar a queda nos mercados de todo o mundoArte O Dia

Enquanto isso, o Parlamento Europeu cogita ‘expulsar’ o inglês como uma das línguas oficiais do bloco. A medida, simbólica porém pouco prática, pode reduzir ainda mais a influência de Londres no continente. Danuta Hubner, presidente do Comitê de Assuntos Constitucionais, explica que o inglês pode permanecer como “uma língua de trabalho”.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência