Hackers usam 'bots' pornôs para sabotar o Estado Islâmico nas redes

Segundo 'invasores', terroristas não gostam de mulheres então é fácil irritá-los e fazer com que cancelem suas contas online

Por O Dia

Estados Unidos - Após o atentado que deixou 49 mortos na boate gay Pulse, em Orlando, na Flórida, Estados Unidos, hackers resolveram usar armas diferentes contra o Estado Islâmico — grupo que o atirador disse apoiar. Através de 'bots' pornôs no Twitter, eles estão conseguindo diminuir a presença dos terroristas nas redes sociais, minimizando a disseminação de suas mensagens de ódio. Bots são programas de computador que se comunicam através de inteligência artificial com humanos.

Hackers do Anonymous estão invadindo contas do Estado Islâmico e publicando pornografia Reprodução Twitter

"Estado Islâmico não gosta de pornografia", declarou Wauchula Ghost, do grupo Anonymous, em entrevista ao "Washington Post." O coletivo hacker já declarou guerra ao EI.

"No geral, eles não gostam de mulheres. Nós começamos a usar isso para provocá-los, "tirar sarro" e então diminuir a presença deles online", comentou o hacker, que se recusou a dar seu verdadeiro nome. 

De acordo com Ghost, os terroristas acabam cancelando suas contas por não saberem lidar com a pornografia publicada em seus perfis nas redes.

A divulgação de mensagens na Internet pelo Estado Islâmico é um de seus principais métodos de recrutamento. Autoridades do FBI confirmaram que têm quase certeza de que o atirador da boate Pulse, Omar Matten, foi radicalizado "ao menos em parte online."

Últimas de _legado_Mundo e Ciência