Primeiro-ministro turco nega que militares tenham tomado o poder

Em comunicado, militares afirmam que tomaram o controle do governo para 'restabelecer a ordem constitucional'

Por O Dia

Ancara -  O primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, afirmou em entrevista à rede de televisão "NTV" que há um aparente golpe militar em andamento nesta sexta-feira na capital do país, Ancara. Em comunicado, militares dizem o contrário. 

Militares controlam estrada na TurquiaAFP

"Há probabilidade de um levante militar", disse Yildirim, descartando que a ação possa ter sucesso."Trata-se de um grupo dentro do Exército que se rebelou", disse o chefe do governo, admitindo que os militares em questão haviam feito cerco a alguns edifícios importantes do governo.

O primeiro-ministro também garantiu que os responsáveis pela ação serão punidos. "Aqueles que o fizeram pagarão um alto preço. Não faremos concessões na democracia", prometeu Yildirim. A agência de notícias turca "Dogan" afirmou que várias ambulâncias tinham ido ao quartel central do Estado-Maior onde, segundo testemunhas, foram ouvidos vários disparos.

Segundo o portal de notícias T24, o prédio onde fica o comando dos serviços secretos turcos tinha sido atingido por disparos feitos por um helicóptero. Um grande contingente de polícia está nas ruas de Ancara e fechou os acessos à praça de Kizilay, uma das principais da capital.

Militares 

?As Forças Armadas da Turquia afirmaram que os militares tomaram o controle do governo para "restabelecer a ordem constitucional", enquanto o primeiro-ministro do país, Binali Yildirim, diz que há uma tentativa de golpe em andamento e que os responsáveis pagarão caro por isso.

Exército da turquia mantém policiais como reféns em estrada de InstambulAFP

Representantes das Forças armadas ainda disseram que o país vai respeitar os acordos internacionais. Forças turcas estão bloqueando duas das maiores pontes sobre o estreito de Bósforo, em Istambul, e aviões militares foram vistos sobrevoando a capital turca, Ancara, em baixa altitude.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência