França: Polícia detém cinco pessoas ligadas a autor de ataque em Nice

Investigadores ainda não encontraram ligação entre Lahouaiej Bouhlel e grupos terroristas

Por O Dia

França - A polícia francesa deteve cinco pessoas ligadas ao franco-tunísio Mohamed Lahouaiej Bouhlel, que matou 84 pessoas e deixou outras dezenas de feridos ao dirigir um caminhão em alta velocidade na última quinta-feira em Nice, na França, durante a comemoração do Dia da Bastilha. Três foram detidos na manhã deste sábado para interrogatório, segundo fonte próxima à investigação. A esposa de Lahouaiej Bouhlel foi detida na noite de sexta-feira. O casal estava se divorciando.

Caminhão em alta velocidade matou mais de 80 pessoas em Nice, no dia da Queda da Bastilha AFP

O objetivo das detenções é tentar entender como Lahouaiej Bouhlel preparaou o ataque, se contou com ajuda de cúmplices de alguma grande rede e se atuou sob instruções de alguma organização criminosa, como o Estado Islâmico.

Ainda que o grupo terrorista tenha reivindicado neste sábado a responsabilidade pelo atentado em Nice, investigadores ainda não encontraram ligação entre Lahouaiej Bouhlel e grupos terroristas. Seu nome não aparece em nenhuma lista de supostos terroristas e chamou a atenção da polícia o fato de o ataque não ter sido reivindicado mais cedo pelo grupo Estado Islâmico, dado o grande número de mortos e o simbolismo de um ataque no Dia da Bastilha

FOTOS:Atentado terrorista na França mata dezenas no dia da Queda da Bastilha

França: Estado Islâmico reivindica autoria de ataque em Nice

Terror em Nice matou dez crianças

Vídeos e fotos mostram momentos de terror após atentado em Nice

Autor do ataque de Nice tinha passagens pela polícia

"Não estamos trabalhando com um perfil ou modo de operar que remeta ao que já vimos antes", afirmou Céline Berthon, secratária geral da União dos Comissários da Polícia Nacional da França (SCPN, na sigla em francês), em entrevista à rede de televisão BFMTV.

Os quatro detidos, além da esposa de Lahouaiej Bouhlel, foram identificados por serem pessoas a quem Bouhlel ligava com frequência, segundo uma fonte próxima à investigação. Em casos de terrorismo, a polícia pode deter pessoas por 96 horas sem haver acusação contra elas, com possibilidade de extender o período para 112 horas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência