Itália retira 17 corpos de barco no Mar Mediterrâneo

As vítimas são todas do sexo masculino, incluindo um menor. A provável causa das mortes é asfixia provocada pelos gases de escape do motor

Por O Dia

Roma - Pelo menos 17 cadáveres foram encontrados nas últimas horas em um barco de madeira clandestino no Canal da Sicília, a cerca de 20 milhas da costa da Líbia. A operação de resgate foi realizada pelo navio irlandês James Joyce, sob coordenação da Guarda Costeira da Itália. As vítimas são todas do sexo masculino - incluindo um menor de idade -, e a provável causa das mortes é asfixia provocada pelos gases de escape do motor.

Outros 452 imigrantes ilegais foram salvos, totalizando 1.128 pessoas resgatadas em oito operações no Canal da Sicília nessa quinta-feira. Além do barco de madeira, elas ocupavam cinco botes e duas pequenas embarcações.

Na última quarta, as Organizações Não Governamentais Médicos Sem Fronteiras e SOS Mediterranée já haviam tirado 22 cadáveres de um barco clandestino na região. De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), mais de 77 mil imigrantes já chegaram à Itália pelo Mediterrâneo em 2016 e outros 2,5 mil morreram tentando.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência