Turquia soube da tentativa de golpe cinco horas antes

Estado-Maior das Forças Armadas do país tomou medidas para impedir que ação tivesse sucesso

Por O Dia

Turquia - O Estado-Maior das Forças Armadas da Turquia foi informado sobre a tentativa de golpe no país cinco horas antes e tomou medidas para impedir que tivesse sucesso, informou nesta quinta-feira um comunicado militar. A cúpula das Forças Armadas recebeu o aviso do Serviço Secreto da Turquia (conhecido pela sigla MIT) às 16h locais (10h em Brasília) e se reuniu para tomar medidas.

Às 19h26 locais, a cúpula determinou que a Força Aérea interrompesse todos os voos e não permitisse a decolagem de nenhum avião, ordem reiterada às 19h56 e às 20h31. Mas a ordem foi desobedecida e, por volta das 21h45, aviões controlados por golpistas decolaram.

Como resposta, o Estado-Maior acionou caças F-16 de outros aeroportos, que forçaram as “aeronaves rebeldes” a aterrissar. Além disso, caças F-4 leais ao governo bombardearam a pista da Base de Akinci, perto de Ancara, para inutilizá-la e impedir que fosse usada pelos golpistas.

O presidente Recep Erdogan, de férias na região de Marmaris, convocara a imprensa às 23h30 locais para denunciar o golpe e pedir aos cidadãos que fossem às ruas. Erdogan deixou o local na madrugada para voar até Istambul. Uma hora e meia mais tarde, o hotel foi atacado.

O parlamento da Turquia aprovou ontem o estado de emergência anunciado por Erdogan.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência