Corte britânica mantém preso rapaz que matou mulher a facadas em Londres

Zakaria Bulhan, que tem cidadania somali e norueguesa, se mudou para o Reino Unido quando ainda era criança

Por O Dia

Londres - A Justiça do Reino Unido decidiu manter preso o jovem de 19 anos acusado de esfaquear e matar uma norte-americana de 64 anos em Londres, além de tentar ferir outras seis pessoas esta semana

Zakaria Bulhan, que tem cidadania somali e norueguesa, se mudou para o Reino Unido quando ainda era criança. Ao juiz, ele fez sinal de positivo quando questionado se ele entendia as acusações que recaíam sobre ele.

O autor do crime%2C um jovem de 19 anos%2C tem problemas mentais%2C de acordo com a Polícia Efe

Além de matar a norte-americana Darlene Horton, uma professora aposentada, Bulhan é acusado de tentar matar outros dois australianos, um israelense, um norte-americano e dois britânicos.

Darlene visitava Londres com seu marido, um professor de psicologia da Universidade estadual da Flórida. O casal deveria voltar ao país no dia seguinte ao ataque, que aconteceu na quarta-feira.

Apesar do perigo de novos atentados terroristas, a polícia afirma não ter encontrado, até o momento, nenhuma evidência da radicalização de Bulhan.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência