Por lucas.cardoso
Exame de ultrassonografia indicou que o feto nasceria com os membros inferiores unidosReprodução Youtube

China - Uma jovem de 23 anos optou por abortar uma gestação após exames indicarem que o bebê que ela gerava seria um "bebê sereia". A chinesa, apensas identificada como Wu, que vive em Yichang, na Cinha estava no sexto mês de gravidez.

Ultrassonografia feita durante o período de pre-natal indicou que o bebê não tinha pernas, mas apenas um membro que lembrava uma cauda. Além da má formação o feto apresentava outros problemas, como não ter bexiga e possuir um figado de tamanho reduzido.

De acordo com o Dailymail, a mãe do bebê sofre de uma rara doença chamada de Sirenomelia (ou disgenesia caudal), patologia que é conhecida como "Síndrome da Sereia". Essa condição faz com que os membros inferiores se desenvolvam unidos, dando a impressão de ser uma cauda.

Você pode gostar