Por clarissa.sardenberg

Egito - Oito apresentadoras egípcias foram suspensas de suas atividades por estarem "gordas demais". A Egyptian Radio and Television Union (ERTU) emitiu um comunicado avisando que as mulheres deveriam fazer uma dieta para que pudessem alcançar uma "aparência apropriada". O fato provocou revolta entre grupos que lutam pelos direitos das mulheres.

Apresentadora egípcia Khadija Khattab se indignou e disse que as pessoas devem julgar se ela merece ser suspensa do trabalho por sua aparência Reprodução Internet

Curiosamente, a emissora tem uma mulher no cargo de diretora, Safaa Hegazy. A notícia foi divulgada pelo site Al-Yawm al-Sabi. "Quero que as pessoas vejam minhas últimas aparições na TV e julguem se eu estava gorda para o trabalho, se mereço ser suspensa por isso", declarou a apresentadora Khadija Khattab.

Outra apresentadora comentou com o jornal que o assunto deveria ter sido resolvido internamente e que o caso aborreceu sua família.

A ação da empresa de comunicação foi classificada como uma violação constitciuonal e uma forma de violência contra a mulher e o Centro de Aconselhamento Legal para Mulheres pede que a emissora volte atrás em sua posição.

A ERTU informou que não irá reverter a decisão, mas que pagamentos e benefícios das funcionárias não serão suspensos.


Você pode gostar