Por lucas.cardoso

Paquistão - O paquistanês Mohamad Ali, de 22 anos, foi preso na cidade de Rawalpindi, norte do Paquistão, por apunhalar 17 mulheres no intervalo de alguns meses. Ele confessou os crimes e disse à polícia que queria se vingar de uma madrasta cruel. “Odeio as mulheres, queria me vingar”, declarou Ali. Uma das mulheres era enfermeira e morreu esta semana em consequência dos ferimentos.

Mohamad Ali alegou que era maltratado pela madrasta e que
isso teria lhe causado traumas O paquistanês atacava indiscriminadamente as mulheres que cruzavam o seu caminho nas ruas. Ele foi acusado de assassinato e tentativa de assassinato pela polícia local.

O assassino disse que após a morte de sua mãe, seu pai se casou com uma mulher muito má, que o maltratava, e isso o fez ficar com raiva das mulheres.
O Paquistão é um país de tradição extremamente conservadora e patriarcal. Lá muitas mulheres são assassinadas por parentes simplesmente com a alegação de que elas teriam desonrado a família.
Paquistão

Você pode gostar