Número de mortes devido a terremoto na Itália sobe para 159

Fontes da Defesa Civil e o próprio primeiro-ministro da Itália já afirmaram que o número de vítimas seguirá crescendo

Por lucas.cardoso

Roma - A Defesa Civil da Itália elevou para 159 o número de mortos no terremoto de magnitude 6 graus na escala Richter que devastou nesta quarta-feira várias localidades na região central do país, mas a quantidade de vítimas ainda deve aumentar porque há dezenas de pessoas desaparecidas sob os escombros.

Terremoto atingiu região do Lazio%2C onde fica Roma%2C e de Marcas na Itália devastando a cidade histórica de Amatrice e deixando mais de 70 mortosFoto%3A EFE

Segundo o último balanço parcial divulgado pelo órgão, que coordena os trabalhos de resgate e ajuda aos afetados, 106 pessoas morreram na província de Rieti, onde está a cidade de Amatrice, que ficou completamente destruída após o sismo. Há ainda outras 59 vítimas na província de Ascoli, sobretudo em Pescara de Tronto.

Fontes da Defesa Civil e o próprio primeiro-ministro da Itália já afirmaram que o número de vítimas seguirá crescendo com o passar do tempo, já que várias pessoas estão soterradas. No entanto, não há como contabilizar o número de desaparecidos porque as regiões afetadas costumam receber muitos turistas no verão europeu.

Terremoto atingiu região do Lazio%2C onde fica Roma%2C e de Marcas na Itália devastando a cidade histórica de Amatrice e deixando mais de 70 mortosFoto%3A EFE

A situação mais dramática é vivida em Amatrice, a principal cidade afetada pelo tremor e que tem 2 mil habitantes. No entanto, a população local dobra nos meses de verão e, além disso, muitos turistas tinham chegado à região para a feira gastronômica do espaguete à amatriciana, um dos pratos mais tradicionais do país.

As equipes de resgate seguem escavando os escombros com todos os equipamentos disponíveis e utilizando cachorros farejadores para tentar encontrar sobreviventes embaixo dos prédios desabados.

Os centenas de desabrigados se preparam para passar a noite nos acampamentos erguidos de forma improvisada pela Defesa Civil em quatro áreas da região mais afetada pelo sismo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia