Milhares de chineses homenageiam 40° aniversário da morte de Mao Tsé-tung

Shaoshan, cidade natal do líder comunista, recebeu multidão vinda de várias partes da China

Por O Dia

China - Milhares de pessoas se reuniram nesta sexta-feira em Shaoshan, a cidade natal de Mao Tsé-tung (26 de dezembro de 1893 - 9 de setembro de 1976) para comemorar o 40° aniversário da morte do Grande Timoneiro.

Segundo publica nesta sexta-feira o jornal oficial "Global Times" (propriedade do Jornal do povo, o meio porta-voz do Partido Comunista da China), milhares de pessoas de distintas partes do país honram hoje a memória de Mao em Shaoshan, especialmente na praça do centro da cidade onde está uma estátua de bronze do ex-dirigente.

Aos pés da escultura, de cerca de seis metros de altura e que representa Mao durante a cerimônia de fundação da República Popular da China em outubro de 1949, seus seguidores depositaram ou enviaram desde outras partes da China diversas de oferendas florais.

Chineses prestam homenagem ao monumento de Mao Tsé-tung%2C em Shaoshan%2C cidade natal do líder comunistaEfe

Alguns visitantes, afirma o jornal, realizaram genuflexões e rezaram diante da estátua do ditador, cujas decisões causaram cerca de 70 milhões de mortes (acima das mortes provocadas por Stalin e Hitler).

Este jornal ressalta que, apesar do foco do Ocidente sobre os erros de Mao -sobretudo, diz, "a devastadora Revolução Cultural (1966-1976)-, o governo chinês "ainda admite e reconhece suas conquistas e papel inegável em criar uma nova China apesar de seus erros".

Apesar de toda a controvérsia que resultou em muitas mortes%2C Mao é até hoje admirado. Governo chinês fala em 'papel inegável em criar uma nova China apesar de erros'Efe

No entanto, destaca que os especialistas alertam sobre a "existência de opiniões extremistas sobre ele: "alguns ainda o adoram como um Deus e tentam endireitar todos seus erros, enquanto outros ignoram qualquer possível legado positivo que tenha deixado".

Além de em Shaoshan, há atos e eventos comemorativos previstos esta semana em outras províncias da China, incluindo Pequim, Tangshan (norte, na província de Hebei), e em Shangri-la (ao sudoeste, província de Yunnan), acrescenta o "Global Times".

Especialistas dizem que há uma divisão%3A enquanto alguns consideram Mao um 'Deus'%2C passando por cima dos erros%2C outros ignoram o legado na construção da China atualEfe

Por outro lado, não há nenhum ato organizado pelo governo de Pequim, que ainda mantém o preceito tradicional de que Mao fez 70% de coisas boas e 30% de coisas ruins, e que conserva seu corpo embalsamado na emblemática praça de Praça da Paz Celestial.

Por sua vez, o site do Exército de Libertação Popular (ELP) publica hoje uma coleção de 80 fotografias de Mao, e no Weibo, uma das redes sociais mais populares da China (equivalente a Twitter), o 40° aniversário de sua morte -um dos temas diários propostos pelo próprio site- conta até o momento com 12 milhões de leituras.

Um número insignificante, no entanto, se for comparado com o tema mais visto de hoje: o aniversário do ator chinês Yang Yang, que teve 3 bilhões de acessos. 

Últimas de _legado_Mundo e Ciência