Recorde de calor será quebrado mais uma vez, alerta entidade

Agosto teve temperaturas muito altas

Por gabriela.mattos

Estados Unidos - A Organização Meteorológica Mundial advertiu nesta sexta-feira que 2016 está no caminho de se transformar no ano mais quente já registrado na história, com temperaturas extremamente altas. “Fomos testemunhas de um prolongado período de extraordinário calor, e tudo indica que isto se transformará na nova norma”, sustentou o secretário-geral da entidade, Petteri Taalas.

Nasa mostra a área de gelo atual e a média histórica (em laranja)Divulgação

Taalas apontou que foram observados níveis altos de concentração de dióxido de carbono e quebraram recordes de temperatura. Esta situação e o aquecimento dos oceanos acelerou o branqueamento dos recifes de corais, lembrou. “A temporada excepcionalmente longa de aquecimento global continuou em agosto, que foi o mais quente em registros tanto na superfície terrestre como nos oceanos”, acrescentou a porta-voz Claire Nullis, baseando-se em dados da Nasa e do Centro Europeu para as Previsões Meteorológicas a Médio Prazo.

Além disso, segundo os últimos dados, a superfície de gelo no Ártico alcançou sua mínima extensão durante o verão (boreal) no último dia 10 de setembro, o que foi a segunda mais reduzida há 37 anos, quando começaram os registros por satélite.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia