Ataques aéreos deixam pelo menos 70 mortos em Aleppo

De acordo com a Defesa Civil Síria, os bombardeios, com mísseis balísticos e de artilharia, estão ocorrendo em um ritmo "sem precedentes"

Por O Dia

Cairo - A Defesa Civil Síria, um grupo de voluntários que desenvolve trabalhos de resgate, denunciou nesta sexta-feira que os intensos bombardeios sírios e russos contra a cidade de Aleppo causaram mais de 70 mortos e dezenas de feridos.

Os também conhecidos como 'capacetes brancos', que foram agraciados ontem com o "Prêmio Nobel Alternativo", relataram em comunicado que ainda há desaparecidos sob os escombros das casas. Os bombardeios aéreos, com mísseis balísticos e de artilharia, estão ocorrendo em um ritmo "sem precedentes" e também causaram grande destruição na infraestrutura da cidade, segundo a nota.

Três centros de resgate, entre eles uma estação do corpo de bombeiros, se viram afetados pelos ataques, que motivaram a suspensão do serviço em dois deles e a destruição de vários veículos.

O comunicado destacou que o regime do presidente sírio, Bashar al Assad, e seus aliados "nunca deixaram de ter as equipes de resgate e ambulâncias como alvos ao longo dos últimos anos".

"Os 'capacetes brancos' solicitamos que a ONU, o Conselho de Segurança e a comunidade internacional realizem esforços eficazes para proteger os civis destes brutais bombardeios", completa a nota.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência