Polícia busca motivos de menino que matou o pai e feriu alunos em escola nos EUA

Adolescente de 14 anos está sob custódia das autoridades. Ele ainda abriu fogo na escola elementar Townville, ferindo dois meninos e professora

Por O Dia

Estados Unidos - Autoridades norte-americanas investigam nesta quinta-feira o que motivou um adolescente de 14 anos a matar o próprio pai, de 47, e em seguida abrir fogo em uma escola na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, deixando dois meninos e uma professora feridos. A tragédia ocorreu no pátio do colégio rural elementar Townville.

Diferente de outros episódios em escolas nos EUA, o jovem usou uma pistola. Ele foi detido por uim bombeiro voluntário antes de conseguir entrar no prédio da instituição e está sob custódia das autoridades.

Tiroteio em escola elementar Townville deixou crianças e pais em desesperoEFE

"Não há indícios raciais. E não há terrorismo envolvido. Estamos confiantes de que ninguém mais está envolvido", disse o capitão de polícia Garland Major, acrescentando que o adolescente prestou depoimento na naoite desta quarta-feira.

Segundo autoridades, ele não frequentava a escola, era educado em casa, o que é permitido nos Estados Unidos.

Nesta quarta-feira, depois de atirar e matar o pai, o próprio menino ligou e contou para os avós sobre o episódio, que foram até a casa da família e encontraram o corpo do filho. No entanto, ao chegarem ao local, o garoto já havia saído, em uma picape, para cometer os disparos na escola.

Um menino de 6 anos continua internado em estado grave. Ele foi atingido na perna. Outro, também de 6, ferido no pé, e a professora, no ombro, já receberam alta.

"Estamos com o coração partido após esse ato de violência insensível", disse Joanne Avery, superintendente da escola. A escola cancelou as aulas pelo resto da semana,

Últimas de _legado_Mundo e Ciência