Menina síria de 4 anos morre ao confundir bomba com brinquedo

Eman vivia com a família em uma área controlada por rebeldes e que sofre constantes bombardeios. Ela foi levada para um hospital, mas não resistiu

Por O Dia

Síria - Mais uma criança morreu de forma trágica na Síria. O caso em Aleppo ganhou destaque em jornais ao redor do mundo nesta quarta-feira. A menina Eman de 4 anos morreu brincando perto de casa,  nesta terça-feira, ao confundir uma bomba de fragmentação com um brinquedo.

Eman chegou a ser levada para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. A família da menina mora em uma área de Aleppo que é controlada por rebeldes.

"Ela viu o objeto e pensou que fosse uma bola de prata", contou a família  em entrevista à emissora britânica "ITV".

Hospital de Aleppo em área controlada por rebeldes onde menina síria foi atendida Reprodução Internet/ iTV

Você sabia?

A guerra na Síria já matou mais de 300 mil pessoas desde 2011. De acordo com a Organização Mundia da Saúde (OMS), 342 pessoas morreram no local entre 23 de setembro e 2 de outubro, entre elas 106 crianças. Dos sobreviventes, 1.129 ficaram feridos e destes, 261 são menores de idade.

O lado de Aleppo controlado pelos rebeldes (Leste) — que se opõem ao regime de Bashar al-Assad — é duramente bombardeado pelas forças do regime sírio e, principalmente, da Rússia, aliada do governo.

Há seis dias a ONU denunciou que Aleppo, a segunda maior cidade da Síria, sofre a pior catástrofe humanitária jamais vista no país. A cidade caiu "no impiedoso abismo da catástrofe humanitária como jamais se viu na Síria", disse O'Brien ante o Conselho de Segurança, e acrescentou que o sistema de saúde na parte sitiada de Aleppo "está prestes a entrar em colapso completo".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência