Por gabriela.mattos

Síria - Dois projetos de trégua para a guerra na Síria provocaram conflitos políticos ontem, em Nova York. O Conselho de Segurança das Nações Unidas rechaçou a Rússia após o país vetar uma proposta da França que pedia o fim dos bombardeiros em Aleppo, segunda maior cidade da Síria. A Rússia, por sua vez, apresentou um rascunho de proposta de cessar-fogo, vetada em seguida pelo órgão. É a quinta vez que a Rússia bloqueia uma ação da ONU sobre a guerra na Síria, que acontece há mais de cinco anos.

Soldado resgata vítimas de bomberdeio na Síria na última sextaEfe

O documento apresentado pela França teve onze votos a favor, mas foi vetado por Rússia e Venezuela — China e Angola se abstiveram. Uma resolução da ONU tem de ter nove votos a favor e nenhum veto para ser adotada, e Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China têm poder de veto. A Rússia já deixara claro que não apoiaria a proposta da França. Sua tese é a de que ela daria mais poder a grupos “terroristas”, referindo-se a rebeldes contra o regime de Bashar al-Assad.

A cidade de Aleppo é onde está o centro do conflito na Síria. Calcula-se que em cinco anos de conflito, já foram mais de 300 mil mortos no país. As tropas de Damasco avançam no país desde 22 de setembro e 290 pessoas já morreram.

Você pode gostar