Barack Obama vai à Grécia em sua última visita internacional como presidente

Mandatário americano deverá tratar da dívida grega e crise de refugiados

Por O Dia

Atenas - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou nesta terça-feira em Atenas, a primeira etapa de sua última viagem oficial antes de deixar a Casa Branca, durante a qual vai tentar tranquilizar seus interlocutores após a surpreendente vitória de Donald Trump.

O Air Force One, o avião presidencial, pousou pouco depois das 8h30 — 6h30 de Brasília — em Atenas, onde Obama, sorrindo, foi recebido pelo ministro da Defesa Panos Kammenos. Obama seguiu para o palácio presidencial e encontrou com o presidente da Grécia Prokopis Pavlopoulos, antes de se reunir com o primeiro-ministro Alexis Tsipras.

Obama desembarcou nesta manhã na Grécia e seguiu para um encontro com o presidente grego Efe

Depois da Grécia, Obama vai visitar a Alemanha, onde se encontrará com a chanceler Angela Merkel. Durante esta escala em Berlim, também deve ver o presidente francês, François Hollande, a primeira-ministra britânica, Theresa May, e o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi. A viagem de Obama deve terminar no fim de semana no Peru, onde vai participar do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), onde espera conversar com o presidente chinês, Xi Jinping.

Em um dia bastante simbólico, o presidente americano deve visitar na quarta-feira a Acrópole e fazer um discurso sobre os desafios da globalização, no berço da democracia, uma ressonância particular frente ao surgimento de movimentos populistas em ambos os lados do Atlântico. Esta é a primeira viagem de Obama à Grécia. O último presidente dos Estados Unidos a visitar o país oficialmente foi Bill Clinton em 1999.

Obama e o presidente grego Prokopis Pavlopoulos Efe

A visita de Obama "é construtiva, em muitos aspectos, ela vai ajudar a avançar na direção de uma solução viável e justa para a dívida grega", declarou o porta-voz do Governo grego, Dimitris Tzanakopoulos, em uma entrevista ao jornal pró-governamental Avghi. Ele ressaltou que a "visita ocorre em um período crucial", em meio à crise migratória e enquanto o Chipre continua dividido.

Sujeita a medidas de austeridade draconianas, a Grécia luta para emergir da recessão, apesar de uma melhora nas suas finanças. "Para que as reformas resultem em mudanças duráveis, as pessoas precisam de esperança", disse Obama em uma entrevista ao jornal grego Kathimerini. Ele prometeu continuar a instar os credores da Grécia a "tomar as medidas necessárias, nomeadamente a redução da dívida, para que o país possa retornar ao crescimento econômico robusto".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência