Pai mata filho após saber que ele participaria de ocupação

Após cometer crime pai se matou. Tragédia aconteceu em Goiânia

Por O Dia

Rio - Um pai que não aceitava que o filho participasse de movimentos sociais matou o jovem nesta terça-feira em Goiânia. O estudante de matemática da Universidade Federal de Goiás (UFG), Guilherme Silva Neto, de 20 anos, foi assassinado pelo pai, o engenheiro Alexandre José da Silva Neto, de 60 anos, após os dois terem discutido porque o pai não queria que o jovem saísse para ir até uma ocupação e "não aceitava sua participação em protestos". A informação é da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, que investiga o caso. 

Guilherme Silva Neto%2C tinha 20 anos e cursava matemática na Universidade Federal de Goiás Reprodução Internet

Segundo a Polícia Civil, ao saber que o filho foi até a ocupação na Universidade Federal de Goiás (UFG), o engenheiro foi atrás de Guilherme e atirou contra ele. Ainda segundo as investigações, a vítima teria corrido, mas foi perseguida pelo pai, que o atingiu outras vezes. O homem, então, se deitou sobre o filho e se matou.

Crime ocorreu em das principais avenida de Goiânia Reprodução / TV Anhanguera

Na noite desta terça, a universidade onde a vítima estudava divulgou uma nota de pesar lamentando o ocorrido. “A Universidade Federal de Goiás lamenta o falecimento do jovem Guilherme Silva Neto, estudante de Matemática da Regional Goiânia, e presta condolências e solidariedade a seus familiares e amigos”.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência