Depois de Cuba, Paraguai liberta presos a pedido do Papa Francisco

Pontífice faz apelo aos chefes de estado para o 'Ano Santo da Misericórdia'

Por O Dia

Paraguai - O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, anunciou nesta sexta-feira o indulto de 16 presos, em sua maioria mulheres, respondendo ao pedido que fez o papa Francisco aos chefes de Estado por causa do Ano Santo da Misericórdia.

Em um ato no Palácio de Governo, e acompanhado pelo Núncio Apostólico, Eliseo Ariotti, Cartes disse que concedeu o indulto com premência devido à "seriedade" com a qual levou a carta na qual Francisco solicitava a liberdade para presos paraguaios.

Nesse sentido, Ariotti destacou que Cartes foi um dos primeiros líderes mundiais que "deram atenção à apelação de misericórdia do papa Francisco". "É uma honra para o Paraguai", disse Ariotti durante o ato, no qual também participou o ministro da Justiça, Ever Martínez, e Alicia Pucheta, presidente da Corte Suprema de Justiça.

O presidente do Paraguia%2C Horacio Cartes%2C com Michel Temer%2C em visita ao Palácio do PlanatoBeto Barata/PR

O indulto inclui dez mulheres que cumprem pena no presídio do Bom Pastor, no complexo correcional Juana María de Lara e na penitenciária regional de La Encarnación.

Todos serão libertados entre hoje e sábado, afirmou o ministro da Justiça, quem também anunciou um investimento de US$ 80 milhões em infraestruturas carcerárias do país para melhorar as condições de vida dos internos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência