Por caio.belandi

Espanha - Fundador de uma das cervejarias mais famosas do mundo, a Corona, Antonino Fernández Rodríguez deixou uma excelente herança para os moradores de sua cidade natal, a pequena Cerezales del Condado, na Espanha, antes de falecer em agosto deste ano, aos 99 anos.

Antonino Fernandéz fundou a cervejaria Corona em 1925 e morreu em agosto de 2016, aos 99 anosReprodução/Daily Mirror

De acordo com o jornal inglês 'Daily Mirror', cada um dos 80 moradores ficou com uma parte dos R$ 710 milhões que o bilionário deixou de herança para os conterrâneos. Assim, cada habitante recebeu R$ 8,8 milhões. 

A pequena aldeia, antes atingida pela pobreza, agora é formada por milionários graças ao filho pródigo. Ele também financiou um museu cultural em Cerezales del Condado, que será aberto por uma ONG espanhola. Antes de morrer, Rodriguéz também fundou uma empresa chamada Soltra, que se dedica a encontrar emprego para pessoas com deficiência.

O bilionário fundou a Corona em1925 e ficou na empresa até 2005.

Você pode gostar