Por bianca.lobianco
Jordânia - O Estado Islâmico reivindicou nesta terça-feira a responsabilidade por um ataque na Jordânia que matou pelo menos 10 pessoas em um popular destino turístico próximo de Amã, entre eles uma canadense. Trata-se do primeiro grande ataque contra civis no país em anos.
No domingo, quatro homens equipados com armas automáticas e granadas atacaram em Kerak. Quatro agentes de segurança jordanianos, três policiais, dois civis jordanianos e um canadense foram mortos no ataque, segundo o governo local. Pelo menos 27 pessoas se feriram.
Publicidade
A Jordânia trabalha para minimizar o crescimento da radicalização, enquanto a vizinha Síria enfrenta um conflito de seis anos. Cerca de 2.500 jordanianos lutam na Síria, a maioria deles com o Estado Islâmico, segundo a agência de monitoramento The Soufan Group.
No mês passado, um agente de segurança local matou três militares dos EUA na Jordânia. Fonte: Dow Jones Newswires.
Publicidade