Por caio.belandi

Filipinas - Mais de uma centena de prisioneiros, entre eles importantes membros de um grupo jihadista, escaparam, nesta quarta-feira, de uma prisão no sul das Filipinas após um ataque armado contra as instalações penitenciárias.

Os atacantes invadiram pouco depois da meia-noite a prisão provincial de Cotabato Norte, no sul da ilha de Mindanao, e provocaram um tiroteio de uma hora com os guardas de seguranças, um dos quais foi morto e um preso ficou ferido, segundo informações do jornal local "Philstar".

Policiais procuram pistas após fuga em massa em prisão nas FilipinasAP

A fonte afirma que o ataque permitiu a fuga de 158 presos dos cerca de 400 que cumprem pena no local, enquanto outros veículos de imprensa filipinos afirmam que o número de fugitivos são 130.

Entre eles se encontrariam importantes membros dos Combatentes da Liberdade Islâmica Bangsamoro (BIFF), um dos grupos jihadistas que atuam na região de Mindanao, onde reside a maioria da população muçulmana do país.

O ataque foi "um resgate planejado de certos prisioneiros", disse aos veículos de imprensa, o diretor da prisão, Peter Bungat, após assegurar que houve um corte de energia elétrica antes da ação.

A polícia não confirmou a identidade dos atacantes, enquanto a investigação centra as suspeitas no BIFF, que negou a participação no fato através de uma entrevista de seu porta-voz, Abu Misry Mama, a uma emissora da cidade de Cotabato.

Você pode gostar