Justiça turca prende 485 empresários e mulheres de militares

Grupo é acusado de tentar dar um golpe no país

Por thiago.antunes

Ancara - A Procuradoria de Ancara ordenou a prisão de 380 empresários, após emitir a mesma ordem em relação a 105 esposas de oficiais do Exército turco por supostos vínculos com o clérigo islamita Fethullah Gülen, acusado de organizar a tentativa de golpe de Estado do ano passado.

E um tribunal de Erzurum condenou o coronel Murat Kolçak e o comandante do Exército Murat Yilmaz à prisão perpétua por participação no golpe. A polícia acredita que pelo menos 110 empresários dos 380 sob ordem de detenção se encontram fora do país. Segundo a acusação, as esposas supostamente fizeram transferências de dinheiro a funcionários públicos de altos cargos vinculados ao clérigo.

Carro-bomba explodiu no oeste da Turquia%2C matando doisEfe

Desde a fracassada tentativa de golpe de Estado do dia 15 de julho de 2016, dezenas de milhares de supostos simpatizantes de Gülen, inclusive milhares de funcionários públicos, militares e policiais, foram exonerados e até mesmo detidos.

Também nesta quinta, um carro-bomba explodiu em frente ao Palácio de Justiça de Esmirna, deixando um policial e um porteiro mortos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência