Diplomata que assediou mulher no metrô de Nova York tem acusações retiradas

A polícia notificou o Departamento de Estado sobre o ocorrido para determinar se será feito um protesto formal ao governo do Sudão

Por O Dia

Nova York - Um homem foi detido na última segunda-feira por assediar uma mulher no metrô de Nova York, mas as acusações contra ele foram retirados após ter sido identificado como um diplomata sudanês com imunidade diplomática, segundo publicou a imprensa local nesta terça-feira.

Mohammad Abdalla Ali foi detido pela polícia e acusado por forçar toques em uma mulher de 38 anos dentro de um vagão do metrô da linha 4 na estação Grand Central. No entanto, ao ser levado à delegacia, o homem, de 49 anos, se identificou com o passaporte diplomático, as acusações foram retiradas e ele foi colocado em liberdade, segundo fontes policiais citadas pelo jornal "New York Post".

A polícia notificou o Departamento de Estado sobre o ocorrido para determinar se será feito um protesto formal ao governo do Sudão, além de remeter o caso ao escritório do promotor do distrito de Manhattan, segundo o canal de televisão "NBC".

A Missão Permanente do Sudão perante as Nações Unidas, na qual está credenciada o diplomata Mohammad Abdalla Ali, não fez comentários a respeito do caso, segundo publicou o jornal "Daily News".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência