Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - Um vídeo feito no set do filme "Quatro vidas e um cachorro" está provocando revolta por mostrar maus tratos a um cão da raça pastor alemão. Nas imagens, vazadas por um funcionário, que filma a cena escondido, o cachorro Hercules é obrigado a entrar, claramente apavorado, em uma piscina com correnteza.

A cena é uma parte do roteiro em que o cão salva uma criança de um afogamento. Hercules tenta fugir de todas as formas, mas o treinador o força a entrar na piscina, até que em um momento em que está completamente submerso na água, os próprios membros da equipe de filmagem gritam para que ele seja retirado da água.

As imagens perturbaradoras foram gravadas em 2015. Após a divulgação, pelo site "TMZ", nesta quarta-feira, o responsável pela segurança dos animais no set de filmagem que estava presente no momento do ocorrido foi suspenso pela American Humane Association — organização que acompanha tratamentos éticos para atores animais. "Estamos colocando um órgão independente para investigar o caso", afirmou o órgão ao site.

Segundo o "TMZ", o cão voltou após uma pausa, o cão conseguiu gravar a cena sem ter que ser forçado a entrar dentro d'água.

Pastor alemão que trabalhava no filme 'Quatro vidas e um cachorro' ficou desesperado e tentou fugir de piscina com correnteza Reprodução Internet/ TMZ

O longa dirigido por Larsse Hallström e estrelado por Dennis Quaid e Britt Robertson tem data de estreia no Brasil marcada para o dia 26 deste mês. O longa conta a história de um cão apaixonado pelo dono, que reencarna várias vezes para reencontrá-lo.

“Eu não testemunhei essas ações. Todos nós estávamos empenhados em proporcionar um ambiente amoroso e seguro para todos os animais no filme. Me prometeram que uma investigação completa desta situação está em andamento e que qualquer irregularidade será relatada e punida”, se defendeu o diretor.

Em comunicado, os estúdios Amblin Partners e Universal disseram que vão analisar as "circunstâncias do vídeo".

Um boicote ao filme foi convocado pela Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), que luta pelos direitos dos animais. "A Peta está convocando os que amam cães a boicotar o filme para enviar a mensagem de que cães e outros animais devem ser tratados com humanidade e não como adereços de filmes".

Você pode gostar