Ataque mata seis da Cruz Vermelha

Grupo de voluntários foi interceptado enquanto levava remédios

Por O Dia

Afeganistão - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha suspendeu, nesta quarta-feira, as operações no Afeganistão após sofrer a pior tragédia em 20 anos no país. Seis de seus integrantes morreram e outros dois estão desaparecidos depois de um ataque contra um comboio.

“Necessitamos entender o que ocorreu e respeitar a dor das famílias das vítimas”, declarou a porta-voz Anastasia Isyuk. A polícia acusa o Estado Islâmico, que ainda não assumiu o atentado. Na Síria, um integrante do Crescente Vermelho morreu em ataque contra centro de distribuição de Aleppo.

No Afeganistão, um grupo de voluntários foi interceptado enquanto levava remédios na Província de Jawzjan, área controlada por insurgentes na qual, segundo informou a polícia, só a Cruz Vermelha podia entrar.

A entidade condenou o ataque “desprezível e deliberado” contra os trabalhadores humanitários da organização. O presidente da organização, Peter Maurer, disse em comunicado que se encontra em “estado de choque”.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência