Risco de rompimento de barragem faz  governo retirar dezenas de pessoas de casa

Represa de Oroville, no norte da Califórnia, é mais alta dos Estados Unidos. Mais de 190 mil pessoas tiveram que deixar o estado após alerta

Por O Dia

Califórnia - Autoridades nos Estados Unidos emitiram ordem de retirada para quase 200 mil pessoas que vivem na área do Lago Oroville, no norte da Califórnia, no fim do domingo. Há o risco de grandes enchentes na região, pois uma barragem poderia se romper graças à erosão. A agência Associated Press disse que 188 mil pessoas foram alvo da ordem para que deixem suas casas.

Autoridades estaduais e locais afirmaram que trabalhavam para evitar o rompimento, enquanto ao mesmo tempo aumentavam a quantidade de água liberada no segundo maior reservatório da Califórnia, após a chuva e a neve atingirem o Estado com força no verão local, depois de seis anos de seca. "Eu espero que o nível do lago recue significativamente em tempo hábil para aliviar a pressão no vazamento", afirmou o xerife Kory Honea, do condado local de Butte, durante entrevista coletiva na noite do domingo.

Imagem aérea sobre a represa Lake Oroville%2C na Califórnia Josh F.W. Cook/Office of Assemblyman Brian Dahle

Honea disse que houve ordens de retirada de pessoas de partes de Oroville, onde vivem 16 mil habitantes, e outras comunidades ao longo da região do rio Feather. Na foz do rio está esse grande lago, que é retido por uma barragem de 235 metros - a mais alta nos EUA. O xerife disse que a decisão de retirada de pessoas foi tomada após um engenheiro estadual dizer que o buraco na barragem pode gerar um grande vazamento. A área fica 113 quilômetros a norte de Sacramento.

O principal vertedouro do lago Oroville, de concreto, rompeu na semana passada quando funcionários estaduais tentavam evitar que a água do lago transbordasse. Com isso, os agentes locais tiveram que usar um vertedouro emergencial, que não havia sido empregado desde a construção do reservatório nos anos 1960.

A Guarda Nacional da Califórnia emitiu uma notificação para todos seus 23 mil agentes, que serão convocados em caso de necessidade, segundo a Associated Press. O governador da Califórnia, Jerry Brown, emitiu um decreto emergencial para fortalecer a resposta das autoridades e ajudar na retirada de pessoas. Segundo ele, o Estado direciona todo pessoal necessário e os recursos para responder a uma situação "complexa e que muda rapidamente".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência