Medida barra tablets em voos de dez países

EUA e Reino Unido anunciam restrições

Por O Dia

Washington - Em nova medida para conter ameaças terroristas, os Estados Unidos determinaram, nesta terça-feira, que todos os passageiros provenientes da África e do Oriente Médio terão de despachar na mala quaisquer eletrônicos maiores que um celular de tamanho normal. A surpresa é que o Reino Unido anunciou, horas depois, aderir à restrição, que entra em vigor hoje. Fontes ressaltam, porém, que nenhuma ameaça foi detectada para motivar a medida.

Agora%2C passageiros terão de despachar computadores e tabletsDivulgação

A dupla barreira atinge aeroportos de dez países. Pelas regras de Washington, são afetados terminais internacionais da Arábia Saudita, Catar, Egito, Emirados Árabes, Jordânia, Kuwait, Marrocos e Turquia — curiosamente, nenhum desses países figura na lista dos seis (Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen) cujos cidadãos estão proibidos de entrar nos EUA, segundo a nova versão (já contestada) do decreto anti-imigração de Trump.

A ‘lista negra’ do Reino Unido é menor: exclui Catar, Emirados Árabes e Kuwait, mas insere o Líbano e a Tunísia, além de Arábia Saudita, Egito, Jordânia e Turquia. “A segurança dos cidadãos que viajam é nossa maior prioridade. Por isso mantemos nossa segurança na aviação sob constante revisão e adotamos medidas que achamos necessárias, efetivas e proporcionais”, afirmou o porta-voz do governo, em nota.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência