Helicóptero resgata argentina isolada há quatro dias em montanha no Canadá

Montanhista estava na metade da subida do monte mais alto do país, a mais de 3.600 metros de altura

Por O Dia

Toronto - A montanhista argentina Natalia Martínez, de 37 anos, foi resgatada por um helicóptero após passar quatro dias isolada, a mais de 3.600 metros de altura, na montanha mais alta de Canadá, o Monte Logan.

O helicóptero aproveitou a melhora temporária das condições meteorológicas na região para resgatar Martínez por volta das 22h de quinta-feira (horário local, 2h de sexta-feira em Brasília). A emissora de radiotelevisão pública canadense "CBC" informou que Martínez se encontra em bom estado físico.

Montanha é uma das mais altas do CanadáReprodução Internet

Na segunda-feira, Martínez, que já tinha escalado o Monte Logan, o segundo pico mais alto da América do norte com 5.959 metros de altura, estava a mais de 3.600 metros de altura no caminho ao cume da montanha, quando dois terremotos sacudiram a área próxima à fronteira entre Canadá e Alasca.

Os dois terremotos, de 6,2 e 6,3 graus de magnitude na escala Richter, provocaram várias avalanches no Monte Logan, situado no território canadense de Yukon, a poucos quilômetros do epicentro dos sismos. As avalanches isolaram Martínez e impediram que ela pudesse avançar para o cume ou voltar para a base da montanha.

As más condições meteorológicas no Monte Logan durante toda a semana, com tormentas de neve e fortes ventos, complicaram a situação de Martínez e tinham impedido que o helicóptero de resgate decolasse até agora.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência