May ordena investigação sobre incêndio

Premiê e prefeito visitam local da tragédia; inquérito vai apurar reformas e possível negligência de autoridades

Por O Dia

Rio - A primeira-ministra britânica Theresa May anunciou ontem a abertura de investigação pública sobre o incêndio em um conjunto habitacional de Londres, que deixou 17 mortos, entre indícios de negligências. O inquérito também examinará a ação das autoridades. “Devemos isso às famílias, às pessoas que perderam seus entes queridos e seus domicílios”, afirmou.

Sadiq Khan ouve o desabafo de uma mulher%3B prefeito foi muito vaiado e mal conseguiu dar entrevistaAFP

Os bombeiros prosseguiam com a busca de corpos. As autoridades acreditam que o balanço de mortos aumentará à medida que os socorristas avançarem dentro da estrutura calcinada. Trinta e sete pessoas continuam hospitalizadas, 17 delas em estado grave, e já não se espera encontrar sobreviventes.

A comandante dos bombeiros de Londres, Dany Cotton, disse que há partes do prédio que não são seguras e que levará tempo para inspecionar todos os andares. “Há um número desconhecido de pessoas dentro do prédio, mas seria milagre que estivesse alguém vivo”, explicou à Sky News. “Vai levar semanas até o prédio ser inspecionado adequadamente”, frisou.

Os corpos das seis vítimas encontradas no lado de fora da torre foram identificados, informou ainda, enquanto os corpos dos outros 11 falecidos continuam no prédio. “Há um risco de que não conseguiremos identificar todas as vítimas”, ressaltou Cundy.

Os vizinhos receberam a instrução de permanecer em casa e bloquear a fumaça com toalhas, mas os bombeiros não conseguiram chegar até o andar mais alto por causa da violência do fogo.

“As escadas não serviam como saída de emergência para a multidão de moradores”, destacou Mark Coles, diretor de regulações técnicas do Instituto de Engenharia e Tecnologia. “O conselho que os habitantes receberam era de, em caso de incêndio, ficar em casa. A velocidade com que o fogo se propagou sugere que houve falha grave nas técnicas de design e instalação”.

Bombeiros ainda jogam água para facilitar a busca por corpos. Achar sobreviventes seria um ‘milagre’AFP

PREFEITO É VAIADO

Theresa May visitou o local da tragédia ontem, mas evitou falar com as pessoas. O prefeito Sadiq Khan também se dirigiu ao lugar e foi vaiado pelos moradores em vários momentos. Também foi interrompido quando tentava falar com a imprensa.

Khan disse que, à margem da investigação, são necessárias medidas para assegurar que outros conjuntos habitacionais cumpram com os requisitos anti-incêndios.

Entendo perfeitamente a revolta dos vizinhos”, acrescentou.
A rainha Elizabeth II, por sua vez, publicou um comunicado afirmando que suas “orações e pensamentos estão com as famílias que perderam seus entes queridos”.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência