Sobe para 92 o número de mortos em protestos contra Maduro na Venezuela

Adolescente de 16 anos morreu após ser atingido por arma de fogo

Por O Dia

Caracas - Um jovem de 16 anos morreu no estado de Carabobo, no Sudoeste da Venezuela, durante uma manifestação em oposição ao governo de Nicolás Maduro. Com isso, sobe para 92 o número de mortos na onda de protestos que assolam o país nos últimos três meses, informou a Procuradoria.

Protestos na Venezuela já duram três meses, com quase 100 mortesAFP

Em sua conta oficial no Twitter, o Ministério Público disse nesta segunda à noite que determinou à Procuradoria de Carabobo que investigue "a morte de um jovem de 16 anos durante uma manifestação" na cidade de La Isabelita, sem dar mais detalhes.

Os deputados de oposição Ángel Álvarez Gil e Marco Bozo identificaram a vítima como Rubén Darío González e garantem que o jovem morreu com alvejado por uma arma de fogo.

Manifestantes bloquearam ruas para promover plebiscito

Opositores venezuelanos bloquearam ruas em diversas cidades do país para promover o que chamam de ofensiva final contra o presidente Nicolás Maduro: um plebiscito que realizarão no domingo contra a Assembleia Constituinte convocada pelo mandatário.

Com cordas, veículos e barricadas de árvores e de lixo, grupos de opositores participam do "grande bloqueio", que já dura dez horas, para aumentar a pressão contra o governo e impulsionar a consulta.

À margem do poder eleitoral, ao qual acusa de servir ao governo, os opositores realizaram um plebiscito simbólico, confiantes de que a votação mostraria uma rejeição em massa à Constituinte convocada por Maduro para, segundo eles, perpetuar-se no poder.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência