'Agressão ao nosso estilo de vida', diz Angela Merkel sobre ataques terroristas

Chanceler fez declaração durante entrevista coletiva nesta sexta. Governo da Alemanha averigua se há cidadãos de seu país entre as vítimas

Por O Dia

Berlim - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que conversou nesta sexta com o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, após os ataques terroristas na Espanha que mostraram "mais uma vez o completo desprezo pela vida humana com o qual o Estado Islâmico opera."

Angela Merkel lamentou ataques ocorridos em BarcelonaEfe

O Ministério de Relações Exteriores alemão está em contato com o governo espanhol para determinar se há alemães entre as vítimas, mas ainda não há informações precisas a respeito, afirmou Merkel durante coletiva, na qual descreveu os ataques em Barcelona e Cambrils, que deixaram ao menos 14 mortos, como uma agressão ao "nosso estilo de vida". 

"Barcelona significa tantas coisas que compõem nosso modo de vida no mundo livre: beleza, tolerância, joie de vivre, o pacífico encontro de pessoas de todos os país e culturas", disse Merkel. "O terrorismo pode nos trazer horas amargas e profundamente tristes, mas nunca pode nos derrotar."

Merkel iniciou recentemente sua campanha antes das eleições gerais da Alemanha, marcadas para o próximo mês. Ela chegou a considerar o cancelamento dos eventos desta sexta-feira por causa dos atentados, mas desistiu da ideia após consultar outros líderes de seu partido. 

Trump diz que terror islâmico deve ser barrado 'por todos os meios necessários'

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou o Twitter nesta manhã para falar sobre a necessidade de garantir proteção às fronteiras. Nesta quinta, o republicano condenou o episódio de terrorismo ocorrido na Espanha.

"O Terrorismo Islâmico Radical precisa ser barrado por todos os meios necessários! Os tribunais precisam devolver nossos direitos de proteção. Nós precisamos ser duros!", afirmou Trump. A Casa Branca trava uma disputa na Justiça americana para impor um veto temporário à entrada de pessoas de seis países de maioria muçulmana.

Trump também criticou os "democratas obstrucionistas", que segundo ele tornam mais difícil a questão da segurança no país. "Eles usam os tribunais e atrasos associados todas as vezes. Isso precisa acabar!", disse o presidente. Ainda assim, Trump garantiu que a segurança interna está em alerta ante qualquer sinal de problemas. "Nossas fronteiras estão mais rígidas do que nunca!", garantiu. 

Putin lamenta e pede esforços no combate ao terrorismo

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, lamentou os ataques terroristas do Estado Islâmico e ressaltou que o episódio serve de exemplo para que as nações unam forças contra o terrorismo. 

"Nós condenamos esse crime cruel e cínico contra civis. Esse ataque mostra, mais uma vez, a necessidade de reunir esforços de toda a comunidade internacional na luta firme contra as forças terroristas", disse Putin.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência