Malária tem nova forma de infecção

Parasito que só atingia macacos também contamina seres humanos

Por O Dia

Rio - Pesquisadores da Fiocruz, em parceria com instituições nacionais e internacionais, descobriram que um parasito que causava malária apenas em macacos infecta também seres humanos.

O Plasmodium simium já contaminou 28 pessoas na região de Mata Atlântica do estado do Rio, entre 2015 e 2016. Uma técnica começou a ser usada pelos pesquisadores, onde o DNA dos infectados foi analisado, chegando a conclusão de que se tratava de um sexto tipo de malária humana.

“Estamos diante de uma descoberta de relevante impacto para a saúde pública, por representar uma nova forma de infecção. Mas os casos detectados representam uma parcela mínima dos registros da doença no país. Os sintomas são mais brandos. Todos os pacientes diagnosticados se recuperaram rapidamente e nenhum precisou ser hospitalizado”, afirmou Cláudio Tadeu Daniel-Ribeiro, chefe do Laboratório de Pesquisa em Malária do Instituto Oswaldo Cruz.

Em 2015, a Fiocruz, em ação conjunta com o Ambulatório de Doenças Febris Agudas do Instituto Nacional de Infectologia (INI), atendeu 25 dos 33 casos ocorridos no Rio, em 2015, e 14 dos 16, em 2016, totalizando 39 (80%) dos 49 casos reportados no estado. “Os pacientes apresentavam sintomas um pouco diferentes da malária causada por Plasmodium Vivax, usualmente vista na Amazônia, que responde por cerca de 90% das infecções em humanos no país”, explicou a médica do INI, Patrícia Brasil. 

Últimas de _legado_Mundo e Ciência