Insulto de Trump torna ataque contra EUA inevitável, diz Coreia do Norte

Declaração foi feita pelo ministro de Relações Exteriores do regime

Por O Dia

Pyongyang - O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse que o insulto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que chamou o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, de "homem do foguete" torna "a visita do nosso foguete a todo o território dos Estados Unidos ainda mais inevitável". O ministro falou na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Kim Jong-un inspeciona fábrica de mísseisAFP

Ri disse que Trump é "uma pessoa mentalmente perturbada cheia de megalomania e complacência", com o dedo no "botão nuclear". "Ninguém além de Trump está em uma missão suicida", afirmou o ministro. "Caso vidas inocentes dos EUA sejam perdidas devido a esse ataque suicida, Trump será totalmente responsabilizado."

O discurso altamente esperado de Ri na Assembleia Geral alimentou a retórica de confronto entre o presidente dos Estados Unidos e o líder da Coreia do Norte.

Trump ameaçou em seu discurso à ONU na terça-feira "destruir totalmente" a Coreia do Norte se for provocado. Kim Jong Un, em uma incomum declaração direta para o mundo, respondeu prometendo adotar uma ação do "nível mais alto" contra os Estados Unidos.

Ri sugeriu a repórteres sexta-feira em Nova York que o país poderia realizar um teste de bomba de hidrogênio para cumprir as promessas de Kim. Mas ele não fez nenhuma menção a testes neste sábado. Contudo, defendeu o programa nuclear norte-coreano.

"Nossa força nuclear nacional é, sob todos os efeitos e propósitos, um impedimento à guerra para pôr fim à ameaça nuclear dos EUA e para evitar a sua invasão militar, e nosso objetivo final é estabelecer o equilíbrio de poder com os EUA

Últimas de _legado_Mundo e Ciência