Ataque a tiros deixa mortos e feridos em Las Vegas

Atirador abriu fogo contra público de festival de música ao ar livre

Por O Dia

EUA - Um atirador que estava no 32º andar de um cassino em Las Vegas, nos Estados Unidos, abriu fogo contra uma multidão que participava de um festival de música ao ar livre, deixando pelo menos 59 pessoas mortas e outras 500 feridas. 

Ataque em Las Vegas deixou diversos mortos e centenas de feridosAFP

De acordo com as autoridades locais, o ataque ocorreu na noite deste domingo, às 22h locais (2h de Brasília), durante apresentação do astro de música country Jason Aldean. Segundo a polícia, o agressor, que estava no Mandalay Bay Hotel and Casino, se suicidou após o ataque. Ele foi identificado como Stephen Paddock, de 64 anos, e possuía oito armas, que estavam no quarto do hotel. 

Segundo o xerife do Condado de Clark, Joseph Lombardo, inicalmente suspeitava-se de que o agressor teria agido sozinho, porém, após buscas e investigações, foi encontrada uma mulher que foi identificada como cúmplice do atirador. 

Nas redes sociais, pessoas que estavam presentes no festival compartilharam vídeos dos momentos de pânico. Em um dos registros, é possível ver o cantor Jason Aldean deixando o palco às pressas ao ouvir os disparos.


'Como fogos de artifício'

Presente no festival quando ocorreu o ataque, Joe Pitz relatou ao jornal Las vegas Sin que ouviu algo como "fogos de artifício": "Estávamos assistindo ao show, muito bem, quando ouvimos algo que parecia como fogos de artifício (...) Imagino que era uma arma automática, porque, na verdade, pareciam fogos de artifício até que começou a comoção do lado do palco do Mandalay Bay, com pedidos por médicos e Aldean deixando o palco", acrescentou.

Também presente no festival no momento do incidente, Monique Dekerf disse à rede CNN que ouviu "o que parecia vidro quebrando": "Olhamos para os lados para ver o que estava acontecendo e escutamos o pop, pop, pop. Você pensa que acabou por um momento, porque não havia mais tiros e, de repente, começa de novo", completou.

Um homem contou que viu um homem ferido no pescoço "e, depois, as pessoas começaram a cair como moscas". Outra mulher, identificada apenas como Christie, declarou à emissora KLAS que, ao ouvir os tiros, correu com o marido para o carro. Quando chegaram ao estacionamento, encontraram um homem ferido, que pediu ajuda. O casal levou algumas pessoas para o hospital.

"Esta noite vai além do horrível. Ainda não sei o que dizer, mas gostaria de informar a todos que minha equipe e eu estamos seguros. Meus pensamentos e orações vão para todos os afetados esta noite. Meu coração está partido que isto tenha acontecido com qualquer pessoa que estava aqui para ter uma noite divertida", disse.

Trump e Papa Francisco se manifestam

Em seu Twitter, o presidente Donald Trump mandou condolências paras as vítimas: "Minhas condolências e sentimentos às famílias e vítimas do terrível tiroteio em Las Vegas. Deus os abeçoe", escreveu. 

O papa Francisco manifestou sua tristeza pela tragédia: "Profundamente triste ao ser  informado sobre o tiroteio em Las Vegas, o papa Francisco envia mensagens de proximidade espiritual a todos os afetados por esta tragédia insensata", escreveu, em um telegrama enviado ao bispo de Las Vegas no qual também assegura que está orando pelos mortos e feridos.

Até o momento, nenhum grupo extremista reivindicou a autoria do ataque, que já é considerado o tiroteio mais violento da história dos EUA. 

Com informações da AFP e Estadão Conteúdo

Últimas de _legado_Mundo e Ciência