Veneno que matou meio-irmão de Kim Jong-un é arma de destruição em massa

Substância está na lista de mais letais da ONU

Por O Dia

Malásia - Os legistas detectaram uma quantidade pequena, mas suficientemente letal, de um agente neurotóxico no rosto e na roupa do meio-irmão do líder norte-coreano. A substância em questão é o VX, que integra a lista da ONU de armas de destruição em massa e é uma variação altamente mortal de gás sarin, substância neurotóxica, inodora e invisível, que com mínimo contato bloqueia a trasmissão de impulsos nervosos e provoca a morte por parada cardiorrespiratória. A dose letal para um adulto é de meio miligrama. 

De acordo com a audiência desta terça-feira para julgamento de sua morte, Kim Jong-Nam foi assassinado em fevereiro no aeroporto de Kuala Lumpur, enquanto aguardava o embarque de um voo para Macau no dia 13 de fevereiro.

Kim Jong-Nam tinha 0,2 mg de VX por quilo de massa corporal na pele de seu rosto, muito superior à típica dose letal, afirmou o químico Raja Subramaniam durante o julgamento das duas mulheres acusadas pelo assassinato,a indonésia Siti Aisyah e a vietnamita Thi Huong.

As mulheres foram acusadas de jogar o veneno no rosto de Kim e foram detidas pouco depois do assassinato do meio-irmão do líder norte-coreano. Kim morreu pouco depois do ataque, quando o agente neurotóxico atingiu seu sistema nervoso.

O químico Raja foi questionado na audiência se a quantidade era suficiente para matar a vítima, e disse que nao podia dar uma resposta direta, mas que “com base na concentração estimada, representava 1,4 vezes a dose letal” e  também afirmou que foram encontrados rastros de XV no casaco da vítima e na roupa das acusadas.

As duas mulheres se declararam inocentes na abertura do julgamento. Ao longo de toda a investigação elas afirmaram que não tinham a intenção de cometer um assassinato e que foram enganadas, pois acreditavam que participariam de um programa de televisão do tipo "pegadinha". Os advogados de defesa afirmam que os culpados são norte-coreanos que conseguiram fugir da Malásia.

A Coreia do Sul acusa o Norte de planejar o assassinato, o que Pyongyang nega. Kim Jong-Nam era muito crítico a respeito do regime norte-coreano e vivia no exílio. 

?Com informações da AFP

Últimas de _legado_Mundo e Ciência