Estudo mostra importância de imigrantes na geração do PIB da Itália

De acordo com pesquisa, quase cinco milhões de estrangeiros geraram, em 2016, cerca de 131 bilhões de euros, PIB maior que o da Hungria

Por O Dia

Itália - Os imigrantes em situação regular na Itália geram um Produto Interno Bruto (PIB) maior do que o de países como a Hungria, de acordo com um estudo publicado nesta quarta-feira, em Roma.

Os quase cinco milhões de migrantes que vivem na Itália geraram em 2016 cerca de 131 bilhões de euros do PIB total da Itália, que é de 1,67 trilhão, mostra o relatório anual sobre a economia da imigração da Fundação Leone Moressa.

Guarda costeira italiana resgata imigrantes no Mediterrâneo Agência Lusa

A título de comparação, o PIB da Hungria é de 112 bilhões de euros. "Com este relatório queremos eliminar o preconceito e permitir um debate objetivo com base em fatos e dados", declarou o diretor científico da fundação, o professor de economia Stefano Solari, que baseou as suas conclusões em dados do Banco Mundial e do Instituto Italiano de Estatísticas.

Na Itália, "a presença de imigrantes representa uma força de trabalho indispensável em muitos setores", de acordo com o estudo, e lembra que é "um país envelhecido, com sete nascimentos por 11 mortes por mil habitantes".

Em setores como construção, restauração e agricultura, os imigrantes representam entre 17% e 18% da força de trabalho, embora representem apenas 8,3% da população.

Além disso, em 2016, 571.255 empresas eram lideradas por estrangeiros, 25,8% a mais do que em 2011, de acordo com o relatório.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência