CIA: Coreia do Norte está perto de obter arma nuclear capaz de atingir EUA

Serviço de inteligência recomendou que os EUA assumam a ameaça e comecem a trabalhar para evita-la, "se necessário, mediante força militar"

Por O Dia

Washington - O diretor da CIA, Mike Pompeo, alertou nesta quinta-feira que a Coreia do Norte está prestes a obter um míssil nuclear com capacidade de atingir alvos em território americano. O serviço de inteligência recomendou que os Estados Unidos assumam essa possibilidade e comecem a trabalhar para evitar sua concretização.

CIA: Coreia do Norte está perto de obter arma nuclear capaz de atingir EUAAFP


Segundo Pompeo, o presidente americano Donald Trump, está determinado a evitar que a Coreia do Norte alcance este objetivo, “seja na terça-feira ou um mês depois”. Ele ainda afirmou que a casa Branca ainda prefere usar sanções e diplomacia para forçar Kim Jong-un a aceitar uma negociação de desarmamento.


Durante uma coletiva de imprensa em Washington, Pompeu declarou que os norte-coreanos “estão tão perto em sua capacidade que, da perspectiva da política americana, devemos agir como se estivesse à beira desse objetivo”. O titular da CIA ainda afirmou que os serviços americanos de inteligência acompanharam de perto o programas de mísseis de Pyoungyang no passado, mas sua perícia em matéria de mísseis aumentou muito rapidamente para se ter segurança de quando atingirão seus alvos. Trum “deixou muito claro que está preparado para garantir que Kim Jong-un não tenha capacidade de colocar os Estados Unidos em risco. Se necessário, mediante força militar”, disse Pompeo.

Esta semana, o representante adjunto da Coreia do Norte na ONU declarou que seu país não porá seu arsenal nuclear, nem seu programa de mísseis na mesa de negociações a menos que Washington abandone sua "política hostil".

O assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, general Herbert McMaster, afirmou que não se permitirá ao governo norte-coreano desenvolver armas que possam ameaçar os Estados Unidos. "Não é que não tenhamos mais tempo, mas o tempo está acabando", disse. Trump "não aceitará que este regime ameace os Estados Unidos com armas nucleares", destacou.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência