Um terço do solo já estragou

ONU alerta para a degradação dos terrenos, o que compromete mais que a agricultura

Por O Dia

Roma - Cuidar do solo não só garante mesa farta, como também protege o meio ambiente. Nesta terça, Dia Mundial do Solo, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) fez um alerta para o aumento da degradação dos terrenos a nível mundial, devido a práticas inadequadas de manuseio da terra. Segundo o organismo, 33% dos solos globais estão degradados.

Também ontem, a FAO divulgou o primeiro mapa do carbono dos solos da Terra. O estudo, com mais de um milhão de amostras, afirma que a camada de terra superficial retém carbono, o que ajuda contra o aquecimento global. E o Brasil está na lista das dez maiores reservas.

"O solo é o pilar da agricultura, é onde a comida começa", resume Maria Helena Semedo, vice-diretora da FAO. "Manter as funções importantes do solo e os serviços ecossistêmicos para apoiar a produção de alimentos e aumentar a resiliência a um clima em mudança exige práticas sustentáveis de manejo do solo", acrescenta. "Aumentar os níveis de carbono no solo se torna uma obrigação", completa.

Com Agência Brasil

Últimas de _legado_Mundo e Ciência