Argentina paga à Repsol US$ 5 bilhões por expropriação da YPF

Após longos meses de conflito essa é a conclusão do acordo anunciado em fevereiro. O grupo de energia irá deixar o país

Por O Dia

O governo da Argentina pagou nesta quinta-feira mais de US$ 5 bilhões ao grupo energético espanhol Repsol como indenização pela nacionalização da petroleira YPF há dois anos, informou o Ministério da Economia.

"A Argentina entregou a quantidade de Títulos Públicos Iniciais estabelecida pelo convênio assinado com a Repsol em fevereiro passado", afirmou o comunicado que detalha os títulos públicos que somam US$ 5,4 bilhões como compensação da expropriação ocorrida em 2012.

Segundo o Ministério de Economia e Finanças, a Repsol entregou à República Argentina, "de acordo com o Convênio, a desistência por escrito das ações judiciais, administrativas e arbitrais iniciadas por essa empresa, por suas afiliadas e alguns terceiros, relativas à expropriação e questões conexas".

Com o anúncio, a Repsol sela sua saída da Argentina, recebendo os bônus como meio de pagamento pela expropriação dos 51% das ações da YPF e da YPF Gás.

A indenização é percebida por alguns analistas opositores ao governo de Cristina Kirchner como um aceno aos investidores internacionais, que criticaram a nacionalização da petroleira há dois anos, e que agora são necessários em contexto de debilidade da economia.

Após longos meses de conflito e demandas nos tribunais, a Repsol anunciou no dia 25 de fevereiro a conclusão de um acordo com a Argentina, que deu "garantias de pagamento" de uma compensação financeira de US$ 5 bilhões.

O acordo previa o pagamento em títulos da dívida pública argentina, que a Repsol pode revender sem período de carência.

O grupo espanhol ficou com menos de 0,5% dos títulos da petroleira argentina, segundo comunicado despachado à Comissão Nacional de Mercado de Valores (CNMV), da Espanha.

Últimas de _legado_Notícia