Livrarias da Alemanha denunciam chantagem da Amazon à autoridade da concorrência

Segundo os profissionais alemães, a empresa pressiona algumas editoras para obter descontos de 40% a 50% se quiserem vender seus livros na Amazon

Por O Dia

A associação de livrarias da Alemanha anunciou nesta terça-feira uma ação contra a Amazon na comissão de concorrência por chantagem em suas práticas comerciais e por abuso de posição dominante.

"Com suas práticas similares à chantagem com as editoras, a Amazon viola o direito à livre concorrência", declarou em um comunicado o presidente da associação, Alexander Skipis.

A organização, que atua em nome de todas as empresas do setor, levou o caso à comissão alemã da concorrência.

Segundo os profissionais alemães, o gigante americano do comércio eletrônico pressiona algumas editoras para obter descontos de 40% a 50% se quiserem vender seus livros na Amazon.

Entre as editoras afetadas estão a escandinava Bonnier, muito presente na Alemanha com selos como Ullstein, Carlsen ou Piper.

Há mais de um ano, a Amazon enfrenta na Alemanha - seu mercado mais importante fora dos Estados Unidos - o sindicato de serviços Verdi, que pede aumentos de salário e organizou várias greves em seus principais centros de logística.

Últimas de _legado_Notícia