Por marta.valim

A editora de livros Barnes & Noble anunciou nesta quarta-feira que separará sua divisão Nook, que produz tablets e livros eletrônicos, em resposta às pressões de um fundo de investimentos que quer assumir seu controle.

O plano do conselho de administração planeja separar esta divisão deficitária e colocar fim aos esforços da Barnes & Noble para competir com a gigante online Amazon.

Para o diretor-executivo da B&N, Michael Huseby, "estas atividades terão mais chances de dar mais valor aos acionistas se operarem separadamente".

As operações varejistas e o Nook Media "seguirão tendo uma relação bem-sucedida no longo prazo após a separação", disse.

A operação ainda deve ser aprovada pelo conselho de administração do grupo e receber o aval das autoridades.

A Barnes & Noble estava sob pressão do fundo G Asset Management (GAM), que em fevereiro exigiu uma separação das duas atividades e disse que estava disposto a pagar 22 dólares por ação para adquirir 51% da Barnes & Noble.

Os anúncios ocorrem num momento em que a Barnes & Noble informou sobre perdas líquidas de US$ 36,7 milhões durante o quarto trimestre de seu ano fiscal, que, no entanto, foram inferiores aos US$ 114,79 milhões de um ano antes. Seu volume de negócios chegou a US$ 1,32 bilhão.

Você pode gostar