Operadoras se preparam para TV em ultra-HD

Na tentativa de expandir seus serviços de televisão paga, Telefônica Vivo e Oi se preparam para transmissões comerciaisno padrão 4K

Por marta.valim

Na luta por mais espaço no mercado brasileiro de TV paga, operadoras de telecomunicações se preparam para transmitir comercialmente — no médio prazo — conteúdo em ultra-alta definição (4K). Oi e Telefônica Vivo realizaram transmissões experimentais durante a Copa do Mundo como forma de testar a infraestrutura e esperam iniciar a oferta de canais em 4K dentro de dois anos. O início das transmissões comerciais vai depender, basicamente, do desenvolvimento de conteúdo em ultra HD por produtoras e da expansão da base de TVs compatíveis com a nova tecnologia. As fabricantes Sony e Samsung apostam numa fase de transição relativamente curta entre o padrão de alta definição e o 4K.

Com uma base de 887 mil clientes de TV paga no fim de junho, a Oi vai ofertar o conteúdo 4K como serviço premium, dentro de uma estratégia que visa a explorar a capacidade do SES-6, satélite com a maior capacidade de transmissão de canais DTH (via satélite) em operação no país. “Para nós, o HD (high definition ou alta definição) não é um produto premium, é básico”, afirma Ariel Dascal, diretor da Oi TV. “As transmissões de três jogos durante a Copa serviram para mostrar que, do ponto de vista técnico, o serviço está funcional”. Com o uso das tecnologias atuais de compressão de sinal, um canal em 4K ocupa quatro vezes mais banda que outro em full HD. A tendência — para Dascal — é de que o 4K seja usado por enquanto na transmissão de eventos específicos, como um jogo de futebol, por exemplo. “É um negócio que vai levar ainda uns dois anos para começar a ser oferecido comercialmente”, acredita o executivo.

A Telefônica Vivo aposta não só no DTH como também na transmissão de conteúdo 4K via redes de fibra ótica conectadas diretamente à residência do cliente final, a chamada FTTH (fiber to the home). No fim do segundo trimestre, a operadora tinha 273 mil clientes ligados a sua rede FTTH, de um total de 2,9 milhões de domicílios cobertos (consumidores potenciais). O número de usuários do serviço Vivo TV Fibra não é divulgado, mas a base de clientes de TV paga da empresa somava 688 mil, incluindo as tecnologias de cabo, DTH e fibra. “Estamos nos preparando para quando o mercado estiver maduro. O serviço em 4K deve estar disponível massivamente em 2016”, sustenta Luiz Bento da Silveira, gerente de Produtos IPTV da Telefônica Vivo. “Quem empurra o mercado são os fabricantes e os programadores.”

Embora ainda não esteja disponível comercialmente na grade das operadoras de TV brasileiras, o conteúdo 4K pode ser experimentado via internet. O Netflix já disponibiliza os seriados “House of Cards” e “Breaking Bad” em ultra HD. “A empresa anunciou para setembro mais dois seriados nesse formato”, diz Luciano Bottura, gerente de Comunicação e Marketing da Sony Brasil. Líder no mercado brasileiro de televisões 4K, a Sony tem hoje cinco modelos no mercado contra 13 da concorrente Samsung.

Nenhuma das duas fabricantes divulga dados de vendas nesse mercado, mas ambas apostam numa rápida popularização da tecnologia no país. “Ainda estamos bem no começo, mas a transição para o 4K vai acontecer de forma muito mais rápida do que foi a mudança do padrão analógico para o digital”, argumenta Werner Gropp, gerente de produtos na categoria TV da Samsung Brasil.

Elemento sensível para a disseminação da nova tecnologia, o preço dos televisores 4K vem caindo. Segundo Gropp já é possível encontrar no país aparelhos com tela de 50 polegadas a um preço entre R$ 5,5 mil e R$ 6 mil, equivalente ao valor de uma TV Full HD um ano atrás. O gerente da Samsung conta que assistiu sem problemas conteúdo 4K transmitido via internet por meio de uma conexão de banda larga de 20 megabits por segundo(Mbps).

Definição de imagem 4 vezes maior no 4K

O formato 4K tem uma resolução que garante definição quatro vezes melhor do que as TVs Full HD disponíveis no mercado. Enquanto a imagem em HD tem mais de dois milhões de pixels (pontos), a 4K conta com cerca de 8,3 milhões de pixels. As taxas de contraste da nova tecnologia também ajudam a ampliar a nitidez da imagem. Ao contrário do que acontece com uma TV Full HD, um observador sentado próximo à tela de uma televisão 4K é incapaz de discernir os pontos que formam a imagem. Outro avanço das transmissões no formato 4K, em relação às tecnologia anteriores, é a qualidade do som ambiente.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia